Revitalização e Regulzarização Nova Olaria e FADERGS

Nova Olaria e Centro Cultural Loureiro da Silva
Histórico

 

  1. Origem: O projeto realizado para a área tem como ponto de partida a contratação do escritório MooMAA, pelo então proprietário da área – Montepio dos Funcionários do Município de Porto Alegre – MFMPA, para consultoria visando análise e proposição de alternativas de empreendimentos para a área, onde em trabalho denominado “Estudo de Aproveitamento” realizado em 1992 foram formuladas cinco hipóteses de ocupação para o local;

  2. Conceito: Como resultado deste estudo inicial, foi adotada a alternativa de aproveitamento das construções existentes no local para empreender centro comercial aberto, de baixo impacto, menor investimento e vocação cultural, de acordo com a identidade do bairro Cidade Baixa conjuntamente à nova sede social do MFMPA;

  3. Projeto: Na sequencia, o escritório MooMAA foi contratado para desenvolver o projeto arquitetônico do conjunto, dando origem ao Centro Cultural Loureiro da Silva (sede do MFMPA, onde estava sediada a FADERGS) e o Centro Comercial Nova Olaria acrescido posteriormente pelo bar Cult (onde estava o Dona Neusa). O projeto, de acordo com o “espírito da época” procurou dialogar com o contexto morfológico do bairro, recriando um prolongamento do espaço público na área comercial interior ao quarteirão, aos moldes da Travessa dos Venezianos bem como com o contexto histórico, no nome dado ao empreendimento e ao sistema construtivo, desta rua outrora denominada Rua Nova da Olaria, onde eram fabricadas telhas e peças cerâmicas de Porto Alegre no final do século XIX;

  4. Premiação: Tendo sido inaugurado em 1995 o conjunto recebeu a distinção de Medalha de Ouro na categoria de Edificações de Grande Porte na Bienal de Arquitetura do Rio Grande do Sul organizada pelo Instituto de Arquitetos do Brasil – Departamento Rio Grande do Sul – IAB/RS, em 1995 e em 2004 a distinção “Edifício Comercial Nota 10 - Centro Comercial Nova Olaria”, Premiação Porto Alegre é 10, através de votação popular organizada pela Zero Hora. Ainda nos anos 2010, o CCNO foi listado como edificação de interesse cultural pelo EPHAC, tendo em vista seu histórico arquitetônico. 

  5. Regularização: Com a extinção do MFMPA e consequente desmembramento da propriedade entre diversos proprietários, os conceitos iniciais do projeto foram enfraquecendo bem como a ideia de conjunto, sob o ponto de vista espacial, se perdendo. Igualmente diversas modificações, acréscimos e adaptações, a revelia dos autores e das normas técnicas, bem como dos órgãos reguladores, além de degradar significativamente as condições físicas das áreas privativas e de uso comum, passou a oferecer limitações sérias sob o ponto de vista ambiental e de segurança. Nestas condições, e igualmente com a legislação alterada desde a inauguração do conjunto, principalmente no que concerne a acessibilidade e prevenção contra incêndios, a partir de 2012 o CCNO passou a ser convocado pela Prefeitura Municipal de Porto Alegre - PMPA para regularizar suas dependências;

  6. Revitalização: Em 2013 o MooMAA foi procurado pela Auxiliadora Predial, atual administradora do complexo, para realização do projeto arquitetônico de regularização do CCNO. Na oportunidade, após várias reflexões conjuntas, foi acordado que se tratava de, além de regularizar as obras em desacordo com as normas e legislação vigente, também recuperar e atualizar os valores arquitetônicos originais, enfraquecidos com as intervenções posteriores. Na sequencia, em 2016 a MooMAA foi contratada pela FADERGS, então ocupante da área do antigo Centro Cultural Loureiro da Silva, para igualmente regularizar seus espaços. Após algumas versões de projeto, em nivel preliminar e tratativas com a PMPA, os processos seguem em andamento.

Sergio M. Marques, 2013

Revitalização Nova Olaria 

 

Proprietário

Condomínio Centro Comercial Nova Olaria

Localização

Av. Gal. Lima e Silva N° 776

Terreno e área construída

Área do terreno:                                                          4.820,00m²

Área construída original:                                              3.995,00m²

Área costruída total após a reciclagem:            3.987,00m²

Área do Centro Comercial Nova Olaria:                      2.242,00m

Datas

Data do Projeto Arquitetônico: 2013 / 2019

Projeto Arquitetônico:

Moojen & Marques Arquitetos Associados - Arqtos: Moacyr Moojen Marques, Sergio M. Marques

Col. Monica Luce Bohrer, Valentina M. Marques, Lucas C. M. Marques,

Projeto Acessibilidade

Arq. Helena Coimbra Meneghelo

Arq. Isabela Coimbra meneghelo

Sistema de Prevenção contra Incêndios:

 

ELBRUS Engenharia e Estinsul:

Estrutura:

PROCALC Engenharia

Tratamento Resíduos Sólidos:

PURUS

Mostrar mais
Mostrar mais

BIBLIOGRAFIA

POLTOSI, Rodrigo. ROMAN, Vlademir. Guia de Arquitetura de Porto Alegre. Escritos, Porto Alegre, 2016.

PROSHNOW, Simone Back. Heterocronia na Arquitetura. O Projeto como viabilizador do Patrimônio. Dissertação (mestrado), UniRitter, PPGAU, Lineu Castelo (Orient), Porto Alegre,  2008 

BORTOLI, Fábio. SBARDELOTTO, Gustavo. RENASCIMENTO DA URBANIDADE EM ÁREAS INDUSTRIAIS DEGRADADAS: UM NOVO USO PARA ANTIGAS MORADIAS DE ALUGUEL - PROJETO VILA FLORES | PORTO ALEGRE | RS. III Enanparq, São Paulo, 2014

FIGUEIREDO. Maria, Dantas de. O Muro invisível: cultura organizacional e representações sociais no Centro Comercial Nova Olaria. Dissertação (mestrado), UFRGS, PPGA, Neusa Rolita Cavedon (Orient), Porto Alegre,  2008 

CABRAL, Claudia. KIEFER, Flávio. Porto Alegre: Guia de Arquitetura Contemporânea. Viana & Mosley, Porto Alegre, 2007.

MARQUES, S. M.; MARQUES, M. M. ; MARQUES, J. C. ; CANEZ, A. P. . Centro Comercial Nova Olaria. Boletim dos Funcionários da Prefeitura do Município de Porto Alegre, Porto Alegre, , v. 12.

KIEFER, Marcelo. Cidade: Memória e Contemporaneidade. Enfase Porto Alegre - 1990 - 2004. Dissertação (mestrado), UFRGS, PROPAR,José Artur Frota (Orient), Porto Alegre 2005

MARQUES, M. M. ; MARQUES, S. M. ; MARQUES, J. C. ; CANEZ, A. P. . Rearquitetura inspirada. Porto Alegre: Zero hora, 2004 (Notícia de Jornal).

MARQUES, M. M. ; MARQUES, S. M. ; MARQUES, J. C. ; CANEZ, A. P. . Centro Comercial Nova Olaria. São Paulo: Arco Editorial, 2001 (Projeto Arquitetônico).

CABRAL, Cláudia. Da rua Corredor ao Centro Comercial. Tipologias comerciais em Porto Alegre dos anos 30 ao principiop dos 90. Arqtexto, . Porto Alegre. N.0,  p.31-43 , 2000.

ZEIN, Ruth Verde . Nova Olaria, Pragmatismo nada Superficial. Montevidéu: Dos Puntos - Elarqa, 2000 (Projeto Arquitetônico)

MARQUES, M. M. ; MARQUES, S. M. ; MARQUES, J. C. ; CANEZ, A. P. . Centro Comercial Nova Olaria. Nova York: Prestel, 1997 (Projeto Arquitetônico).

SCLIAR, M.  Um Lugar. Porto Alegre: Zero Hora, 1996 .

MARQUES, M. M. ; MARQUES, S. M. ; MARQUES, J. C. ; CANEZ, A. P. . Centro Comercial com características de tradicional bairro porto-alegrense - Centro Comercial Nova Olaria. São Paulo: Arco Editorial, 1996 (Projeto Arquitetônico).

MARQUES, M. M. ; MARQUES, S. M. ; MARQUES, J. C. ; CANEZ, A. P. . Espaço Inventado - Centro Comercial Nova Olaria. São Paulo: Pini, 1994 (Projeto Arquitetônico).

PREMIOS E EXPOSIÇÕES

1994

Representação Brasileira - Centro Comercial Nova Olaria, IX Bienal Panamericana de Quito. Organização Revista Projeto.

1995

Medalha de Ouro Edificações de Grande Porte - Centro Comercial Nova Olaria - Bienal de Arquitetura do Rio Grande do Sul, IAB-RS.

2004

Edificio Comercial Nota 10 - Centro Comercial Nova Olaria, Premiação Porto Alegre é 10 - Zero Hora, RBS.

2010

Edificação de interesse cultural - Equipe do Patrimonio Histórico Cultural - SMC de Porto Alegre

© 2018 Sergio M. Marques | Wix.com

+55 51 999846713 | moomaa.arq@gmail.com

  • Facebook - MooMAA
  • Instagram - MooMAA